Aproveitando o meu carnaval em Bonito, um lindo paraíso ecológico no Mato Grosso do Sul, pintou a idéia de atravessar a fronteira pra umas comprinhas.

Como convencer minha senhora a comprar algo é a coisa mais simples do mundo, partimos pra lá na quarta feira de cinzas logo pela manhã. Fomos nós dois, e mais um casal que nos acompanhava na viagem.

Dirigimos por cerca de 260km de Bonito até Ponta Porã. As estradas são boas. Apenas um trecho era bem esburacado e merecia atenção redobrada. Além disso, brotava alguns animais silvestres como Siriemas e Capivaras na estrada. Um pecado atropelar um bicho desses.

Chegamos, então, após isso tudo a Ponta Porã. Esta que é uma cidade dividida em duas, Ponta Porã no lado brasileiro e Pedro Juan Caballero no lado paraguaio. A sensação é até engraçada. Uma reta. Você segue de carro por ela… Na direita, Banco do Brasil, lojinhas típicas brasileiras… De repente as placas mudam, os bancos mudam de nome… Você cruzou a fronteira e nem viu!

Apesar de estar no Py, relaxe! Todos falam português (eu que falo espanhou tão bem quanto falo mandarim, gostei disso.)

Bom, seguindo na Av. Brasil (essa reta que citei), você chegará on principal destino de compras, o Shopping China. Pra quem esperava um shopping, um monte de stands (no estilo Info Centro no RJ) ou qualquer coisa do tipo, me enganei! Imagine um supermercado gigante. Seguindo a linha do que é o Wall Mart americano, pra quem conhece. Gigante a ponto que, cerca de 6 horas andando lá dentro e não consegui ver tudo. Lá é assim.

E vende de tudo! Eletrônicos, comida, roupa, perfume, óculos, relógios, malas, artigos esportivos, brinquedos, bebidas, eletrodomésticos, jardinagem, equipamentos pra carro, pneus diversos, quadriciclos, motos scooters, e mais um monte de coisa que nem lembro.

Os preços são um pouco mais altos que em um freeshop, por exemplo. Dentre minhas aquisições, uma TV de 32 polegadas Full HD da marca Napoli (?) por 370 dólares  (sim, comprei uma TV de marca desconhecida, mas por esse preço, valeu. E ta funcionando!) e uma mala de viagem Benetton por 150 dólares merecem destaque!.

Dentre os ótimos preços, destaco roupas, bebidas (18 dólares uma Absolut sabores, 20 dólares num Jack Daniel’s ou 26 dólares um Black Label). Eletrônicos como câmeras digitais também tem preços fantásticos. Vi câmeras Canon profissionais por $700.

Concentramos as compras nesse shopping, mas pegamos o carro e fomos pro centro da cidade. Lá o bixo pega!

O visual da cidade é de filmes como “A Balada do Pistoleiro”, rs. Como a venda de armas é liberada no país (uma pistola 9mm custa 500 dólares…rs), toda esquina tem um policial ou um segurança de loja, todos devidamente armados com uma escopeta calibre 12. Bizarro!

As ruas barrentas, cheias de gente. O visual é realmente diferente. Uma atração à parte. Sem contar que TODO MUNDO quer te vender algo. Brota gente com pen drive, celular, pasmem – máquinas de choque! rs. Estacionamos o carro em frente ao Center Shopping e até as crianças que brincavam na rua queriam vender meias pra nós… Confesso que isso dava um frio na barriga.

Voltando as compras… Visitamos shoppings e lojas de rua. Rodamos tudo por umas 2h. Quando falo Shoppings, pense em grandes lojas de departamentos.

Os preços praticados são melhores que os do Shopping China.  Pra constar, em média o dólar é R$ 1,75 reais lá (você pode pagar em real ou com cartão de crédito internacional. Esse último vale mais a pena, pois a cotação do dólar será a do dia do vencimento da fatura, mais barato.).

No entanto, me assustou, por exemplo, a qualidade de óculos que vi numa loja chamada “Mundo PC”. Sei lá se eram falsos, mas pra custar 60 dólares a menos que todos os outros lugares, preferi não arriscar.

Minha namorada atacou umas lojas de cosméticos (VS, perfumes e sei lá mais o que) e comprou um Ray Ban no tal Center Shopping por 150 dólares. Mais alto que nos EUA mas ainda sim um ótimo preço.

No total, compramos cerca de 2000 dólares, todos nós. As compras de eletrônicos todas foram no Shopping China. Interessante dizer que TUDO é testado na hora lá. Confiável!

Carro devidamente cheio de tralha, voltamos. Nem sinal de fiscalização de fronteira. Como, apesar do Shopping China ter sido eleito o melhor lugar pra compras da América, o principal destino ainda é Cidade do Leste, na fronteira com Foz do Iguaçú, a aduana faz vista grossa. Pelo que nos informamos, quase nunca nada é fiscalizado. Nem vimos o posto da Receita Federal por lá (se bem que compramos 600 dólares eu e minha namorada… o que nos deixa dentro da lei. Meu amigo que poderia ter problemas).

Dirigimos cerca de 320 km até Campo Grande e pegamos nosso voo de volta pro RJ. Sem problemas pra embarcar (até a TV! rs). As estradas na volta são excelentes. O único risco era o cansaço. Mas, por graças, tudo correu bem.

Em Ponta Porã vale a pena talvez se hospedar por lá. Há muitas opções de hotéis baratos pelo que vimos. Ja cogito uma volta pra compras em breve.

Citando umas dicas:

  • Compre dólar no Brasil ou leve um cartão Internacional.
  • Débito não é aceito. Pode se comprar em real, praticando o valor do dólar que eles especificam. No meu caso, paguei R$1,75.
  • Garimpe bem que dá pra achar tudo mais barato!
  • Olhe tudo antes e só compre depois.
  • Almoce no Shopping China. Mais barato e confiável.
  • Fique tranquilo quanto a fronteira.

 

Dúvidas? Pergunta aí!

Boas Compras!

 

 

Sem posts relacionados.